quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Hoje a Igreja faz Memoria




Santa Inês - virgem e mártir.


"Quem não carrega a sua cruz e não vem após mim, não pode ser meu discípulo".

A Igreja venera hoje uma santa muito conhecida e amada: Santa Inês. Ela é, sem dúvida, a mais famosa de todas as virgens e mártires dos primeiros tempos do cristianismo. Viveu por volta de 304-306. Sua lembrança e seu culto nunca foram interrompidos.


Na idade de treze anos, recebeu uma proposta de casamento por parte do filho do prefeito de Roma, apaixonado pela sua beleza. Inês pertencia à nobreza romana. Mas era, acima de tudo, cristã. E queria dar a Cristo todos os seus dons, juntamente com a vida.


Conta a história que, por vingança, ela foi condenada à fogueira. E o povo acrescenta que o fogo não tocou nem mesmo os seus longos e belos cabelos. Decidiram então os algozes decepar-lhe a cabeça. Só então ela morreu. Ou melhor, não morreu, mas passou definitivamente para a verdadeira Vida, com Cristo, no Reino do Pai.


O Papa São Dâmaso escreveu sobre Santa Inês, exaltando-lhe as virtudes e propondo-a como modelo para as jovens cristãs de todos tempos. O Evangelho, bem o sabemos, leva os jovens a fazerem a sua grande opção. Tudo receberam de Deus! Tudo a Deus podem dar!

2 comentários:

Inês disse...

LOL
Lá está a imagem que tão bem caracteriza a Santa Inês:

- A ovelhinha (com aquele ar fofinho, claro) a simbolizar o "cordeiro de Deus" (agnus dei). O termos "agnus" deu origem a Agnes (ingl.) e Inês), uma vez que ela quis entregar-se a Deus, em toda a sua dimensão - corpo e alma; apenas por curiosidade, daqui vem tb o termo "anho" que no Minho ainda se usa para designar os cordeirinhos... anho assado..... nham nham....

- O ramo, que julgo ser de oliveira;

- as vestes brancas, reflectindo a pureza ("Hagnes" (grego) que significa pureza e castidade e que deu igualmente origem a Agnes e Inês)

- o manto azul, penso eu, estará relacionado com as suas origens nobres.....

- as flores, sempre brancas, à sua volta;

Descobri agora que, no Vaticano, neste dia, são apresentados em cerimónia várias ovelhinhos.... :)
Obrigada primo, por esta lembrança no teu blog.
Para mim o dia 21 de Janeiro é sempre especial. Lembro-me sempre de forma mais devota da Santa Inês, que foi (e é) um exemplo de entrega.

Cat* disse...

Hj vi o seminário na Televisão :)
Estão de parabéns!!

E um post sobre o acontecimento, não?

Tu queres é fama!! LOL

Beijinhos*